Aviso legal

O conteúdo deste site destina-se a transmitir informações gerais sobre o Jones Day. Não deve ser considerado como prestação de serviço jurídico. Não é uma oferta para representá-lo, nem pretende criar uma relação advogado-cliente. O Jones Day não patrocina, endossa, verifica ou garante a precisão das informações encontradas em sites externos ou links subseqüentes. O conteúdo de qualquer e-mail enviado para o Jones Day ou para qualquer um de seus advogados para os e-mails aqui informados não se configurará como uma relação advogado-cliente e não será tratado como confidencial. Todos os usos do conteúdo deste site, exceto dos usos pessoais, são proibidos. © 2019 Jones Day. Todos os direitos reservados.

A experiência profissional descrita em algumas das biografias divulgadas neste site pode ser anterior ao seu início no Jones Day. A experiência representada neste site não demonstra a lista de clientes atuais. Para obter maiores informações quanto aos clientes representados pelo advogado, favor consultar a lista de clientes.

Os links contidos neste site podem direcioná-lo a outros sites. Esses links são disponibilizados com o objetivo de fornecer maiores informações para o visitante e promover maior conveniência a ele. O Jones Day, de maneira alguma, patrocina, endossa ou aprova tais materiais vinculados e não controla ou garante a precisão, relevância, periodicidade ou integridade das informações contidas nesses links.

As publicações do Jones Day não devem ser interpretadas como assessoria jurídica sobre quaisquer fatos ou circunstâncias específicas. O conteúdo de nossas publicações destina-se apenas a fins informativos gerais e não pode ser citado ou servir de referência para qualquer outra publicação ou processo sem o consentimento prévio por escrito do Jones Day, a ser dado ou negado a nosso critério. Para solicitar permissão de reimpressão de qualquer uma de nossas publicações, use o formulário "Contate-nos" localizado neste site. O envio de nossas publicações não tem a intenção de criar e o recebimento delas não constitui uma relação advogado-cliente. As opiniões aqui apresentadas são as opiniões pessoais do autor e não refletem de maneira alguma as opiniões do escritório de advocacia com o qual ele ou ela está associado.

Advogados residentes em todos os escritórios, salvo indicação em contrário em sua biografia, não são certificados pela Câmara de Especialização Jurídica do Texas.

O Jones Day é uma sociedade autorizada e regulamentada pela Autoridade Reguladora dos Advogados (223597). Uma lista dos sócios e suas qualificações profissionais está à disposição de todos na Rua Tudor, 21, Londres, CEP EC4Y 0DJ, Inglaterra. Os sócios são todos advogados que também são sócios do escritório de advocacia internacional Jones Day.

Os valores fundamentais do Jones Day incluem Integridade, tanto individual quanto  institucional e um senso de Responsabilidade Pessoal, para cada decisão, julgamento e ação em nome do escritório. No âmbito das diretrizes do Jones Day no Reino Unido inclui-se a necessidade de tomada de medidas para garantir o combate do risco das práticas modernas de escravidão em nossas cadeias de suprimentos.

Como prestador de serviços jurídicos, nosso negócio é composto de cadeias de fornecimento relativamente simples e de baixo risco.

Nossa opinião é que os principais riscos em termos de fornecedores estão relacionados às instalações do escritório de Londres, recursos humanos e quando envolvemos fornecedores terceirizados na realização de trabalhos relacionados aos nossos clientes a partir do escritório de Londres.

A principal maneira de gerenciar nosso risco na cadeia de suprimentos é através da contratação de fornecedores fortes e respeitáveis, muitos dos quais também estão sujeitos ao Ato sobre Escravidão Moderna, abreviação em inglês MAS 2015.

Ao lidar com um novo fornecedor, podemos pedir-lhe que confirme as medidas tomadas para garantir que suas próprias cadeias de fornecimento não contenham nenhum tipo de trabalho escravo e/ou exigir que forneçam cópias de suas próprias políticas e procedimentos para análise. Quando avaliarmos que um fornecedor possa ter um risco maior de problemas na cadeia de fornecimento, podemos realizar uma diligência adicional ou impor requisitos contratuais adicionais a esse fornecedor de modo a garantir que qualquer prestação de serviços não envolva trabalho escravo sob nenhum aspecto.

Estabelecemos uma política para auxiliar nosso pessoal local na identificação de problemas potenciais na cadeia de suprimentos e fornecemos treinamento tanto sobre a política quanto sobre o risco que o nosso negócio enfrenta com a escravidão moderna em suas cadeias de fornecimento.

Esta declaração de política sobre escravidão e tráfico de seres humanos é feita de acordo com a seção 54(1) do Ato Sobre Escravidão Moderna “Modern Slavery Act 2015” e constitui nossa declaração para o exercício que termina em abril de 2017.

Lee Coffey, Sócio do Jones Day, Londres

Lee Coffey
Sócio
21 Tudor Street
Londres, EC4Y 0DJ
Telefone Comercial +44.20.7039.5959

O Jones Day opera em total conformidade com todas as leis e regulamentos aplicáveis nos países onde pratica a lei. Nosso escritório possui políticas e procedimentos práticos para garantir que seus funcionários e pessoas associadas não facilitem criminalmente a evasão fiscal.

Artigo 1 – Definições:

Os seguintes termos abaixo definidos são usados neste procedimento de reclamação:

Reclamação: qualquer expressão escrita de insatisfação de um cliente ou em seu nome dirigida a um advogado ou a uma pessoa que trabalha sob a responsabilidade de um advogado em relação à aceitação ou execução de um compromisso firmado, a qualidade dos serviços ou o valor da fatura, desde que não seja uma reclamação, tal como referido na Seção 4 do Ato dos Advogados (em holandês: Advocatenwet); e

Reclamante: o cliente ou seu representante que expressa uma reclamação; e

Receptor de Reclamação: o principal sócio do escritório Jones Day de Amsterdã encarregado de lidar com as reclamações.

Artigo 2 – Âmbito de aplicação:

O procedimento de recebimento de reclamações deste escritório aplica-se a todos os contratos acordados entre o Jones Day e o cliente, desde que sejam celebrados por um advogado que seja inscrito na Ordem dos Advogados holandesa.

Cada advogado do Jones Day inscrito na Ordem dos Advogados da Holanda garante que as reclamações sejam tratadas de acordo com o procedimento de recebimento de reclamações do escritório.

Artigo 3 – Finalidade:

A finalidade deste procedimento de reclamação é:

estabelecer um procedimento para lidar construtivamente com a reclamação de um cliente dentro de um período de tempo razoável;

estabelecer um procedimento para determinar a causa da reclamação de um cliente;

manter e melhorar os relacionamentos existentes ao lidar corretamente com reclamações; e

melhorar a qualidade dos serviços prestados através do tratamento e análise destas reclamações.

Artigo 4 – Publicação:

O procedimento de reclamação deste escritório foi publicado em seu site. Antes de firmar um compromisso, o advogado indicará ao cliente que o Jones Day se utiliza do procedimento de reclamação do escritório em seus trabalhos.

Quaisquer reclamações não resolvidas serão submetidas ao Tribunal Distrital de Amsterdã, Holanda.

Artigo 5 - Procedimento interno de reclamações:

Se um cliente contatar o Jones Day para tratar a respeito de uma queixa relacionada aos serviços prestados por um advogado do Jones Day de Amsterdã, a reclamação será enviada ao receptor de reclamação.

O receptor de reclamação notificará a pessoa sobre a qual a reclamação foi feita e oferecerá  ao reclamante e à pessoa contra a qual a reclamação foi feita a oportunidade de expressar sua opinião sobre a reclamação.

A pessoa contra a qual a reclamação foi feita tentará resolver a questão com o cliente, antes ou depois da intervenção do receptor de reclamação.

O receptor de reclamação processará a reclamação dentro de quatro semanas após seu recebimento ou informará ao reclamante que este período não será respeitado, indicando as razões e especificando o prazo dentro do qual a análise a respeito da reclamação será emitida.

O receptor de reclamação notificará ambas as partes, por escrito, sobre o conteúdo da análise da reclamação e, a seu critério, incluirá ou não recomendações.

 

Artigo 6 - Confidencialidade e tratamento gratuito de reclamações:

Exceto se divulgado pelo reclamante, tanto o receptor de reclamação quanto a pessoa sobre a qual a reclamação foi feita manterão a reclamação em sigilo.

O reclamante não terá que pagar nenhuma compensação pelos custos envolvidos no tratamento da reclamação.

 

Artigo 7 – Responsabilidades

O receptor de reclamação é responsável por lidar com a reclamação a tempo.

A pessoa contra a qual a reclamação foi feita é responsável por manter o receptor de reclamação atualizado de qualquer comunicação e de uma possível solução.

O receptor de reclamação manterá o reclamante atualizado sobre o andamento da reclamação e será responsabilizado pelo registro/manutenção de um arquivo sobre esta reclamação.

 

Artigo 8 - Registro de reclamações

O receptor de reclamação providenciará um registro da reclamação e especificará sua natureza. Uma reclamação pode ser dividida em vários assuntos.

O receptor de reclamação compartilhará o tratamento de toda e qualquer reclamação periodicamente e fará recomendações com o intuito de evitar novas reclamações e melhorar os procedimentos.

Pelo menos uma vez por ano, os relatórios e recomendações serão discutidos internamente com os membros da equipe.

*We use cookies to deliver our online services. Details of the cookies and other tracking technologies we use and instructions on how to disable them are set out in our Cookies Policy. By using this website you consent to our use of cookies.